Como proteger as crianças no dia a dia e evitar acidentes durante as brincadeiras?

2018-03-28T23:47:56+00:00 18 de Janeiro - 2018|Desenvolvimento Infantil|

Brincar é muito bom para as crianças, né!? Temos a missão de garantir uma brincadeira divertida e também segura, pois as crianças são frágeis fisicamente, e ainda estão desenvolvendo suas habilidades de decisão aos perigos.

Conhecer as diferentes características do desenvolvimento de uma criança também é um bom caminho para prevenirmos acidentes neste processo. Com o passar do tempo, os pequenos passam a desenvolver suas habilidades motoras, cognitivas e sensoriais e enquanto este processo não está completo, a criança é mais vulnerável a uma série de perigos, exigindo atenção total.

 

DICAS DE CUIDADOS POR FASE DO DESENVOLVIMENTO

0 a 1 ano

Principal característica: fragilidade

Acidentes mais comuns: sufocamento e quedas

Dicas:

  • Transportar o bebê no bebê conforto quando dentro do veículo;
  • não dormir na mesma cama;
  • não deixar o bebê sobre um apoio que seja alto sem proteção, como cama, trocador e poltrona;
  • Não deixar o bebê mamar a mamadeira sozinho;
  • Não usar andadores;
  • Nunca oferecer objetos de risco, como potes de talco, embalagem de remédio, tubos de pomada ou objetos pontiagudos;
  • Nunca segurar o bebê no colo quando estiver próximo à substâncias quentes, como café, óleo, cigarro, chá, sopa;
  • Não incentivar brincadeiras com animais desconhecidos;
  • Jamais deixar objetos pesados, quebráveis ou medicamentos sobre móveis acessíveis.

 

2 a 4 anos

Principal característica: curiosidade e inconsequência

Acidentes mais comuns: afogamento, quedas e queimaduras

Dicas:

  • Proteger varandas, janelas e escadas com telas e grades;
  • Utilizar antiderrapantes em tapetes;
  • Restringir o acesso à cozinha durante o preparo das refeições;
  • Usar as bocas de trás do fogão com os cabos voltados para dentro;
  • Usar proteção nas tomadas;
  • Limitar o acesso a banheiros, lavanderias e piscinas;
  • Não deixar baldes ou bacias com água em locais de fácil acesso pela criança;
  • Sempre ter em mente que a criança não reconhece os perigos e por isso não sabe se proteger deles;
  • Transmitir medidas educativas de segurança, como subir a escada degrau por degrau, usar capacete ou descer do sofá sentado;
  • Não deixar a criança andar sozinha na calçada.

 

5 a 9 anos

Principal característica: influenciáveis e com julgamento crítico

Acidentes mais comuns: Trânsito, afogamento, quedas e queimaduras

  • reforçar os cuidados anteriores, mas reforçando a capacidade da criança reconhecer as próprias habilidades, limites e dificuldades;
  • Procurar deixar a criança em ambientes seguros;
  • Não deixar a criança andar sozinha na rua;

 

Com estes cuidados, nossos pequenos crescerão cheios histórias e boas lembranças para contar.

 

Até a próxima!

 

Referência:

PEDIATRIA, Sociedade Brasileira de . Crianças e adolescentes em segurança. 2014. In: Vidigal, Instituto Maria Cecília Souto. Mapeamento da ação finalística evitando acidentes na primeira infância. Disponível em <https://goo.gl/bjrQTC>. Acesado em 05 jan 2018.

 

Sobre o Autor:

Fonoaudióloga da Equipe Fofuuu Mestre em Ciências da Reabilitação (USP) Especialista em Motricidade Orofacial

Deixar Um Comentário